quarta-feira, 18 de junho de 2008

Liberdade


Corro para a Tua mão
Entregando toda a liberdade
Estendida na minha direcção
Oferecendo me a felicidade

Deste total esvaziamento
De uma vida sem substância
Encontro em Ti alimento
Sempre em grande abundância

Que queres que te entregue?
Só Te posso dar o que sou!
E se sou o que Te segue
Diz-me por quem vou?
Para trás fica um passado
Cheio do que me fizeste viver
Há minha frente um horizonte alargado
Para o qual muito tenho de percorrer!


Só podemos dar o que realmente nos pertence...


Há mais alegria no dar do que em receber!


Concordam? Não? Gostava de ter alguns comentários e claro, se possível, opiniões, justificações, etc!


3 comentários:

brinkt disse...

Eu acho que há um equilíbrio entre dar e receber. Afinal, quando se dá, alguém está a receber. E se ficamos felizes por dar é porque sabemos que alguém fica feliz por ter recebido de nós. Assim também alguém fica feliz ao dar-nos, pois sabe que nós ficamos felizes em receber.

Pode parecer confuso, mas a mim faz-me sentido.

brinkt disse...

Deixaste-me pensativo com este tema.

Já dei muitas vezes e ninguém recebeu. Ou melhor, talvez não se apercebam que eu tenha dado.

É cansativo, continuo a dar e ninguém se apercebe, ninguém dá valor. Pelo menos aparentemente.

Mas continuo a dar. Penso em parar, mas continuo.

Foi só um desabafo...

Patrícia disse...

Bem, pessoalmente gosto mais de dar do que receber, não sei.. talvez porque acho que sou feliz a fazer os outros felizes. E não me preocupa o facto de receber ou não, porque percebo que nem todos sintam talvez necessidade de também dar aos outros.